"Traição". Serviços secretos de Kiev teriam executado membro da equipe ucraniana de negociações

Atualizado: 14 de mai.

Por RTP



A notícia que veiculou na imprensa ucraniana identifica o negociador como Denis Kireyev, que teria sido detido e executado sem julgamento, por suspeita de contatos secretos com o inimigo.


Kireyev era uma personalidade relevante no Ministério das Finanças, onde alcançou o cargo de vice-diretor geral. Trabalhou posteriormente para uma empresa austríaca e, de 2006 a 2012 foi membro do Conselho Fiscal do Banco Ukreximbank. De 2010 a 2014 fez parte da administração de um outro banco, o Oschadbank, como vice-presidente. A notícia da sua execução, não confirmada até agora por fontes oficiais, surge na imprensa ucraniana, especificamente no Obrozevatel, que informou sobre escutas telefônicas na origem da descoberta de contatos entre Kireyev e a Rússia. Kireyev, que se incluía na delegação ucraniana para as conversações da Bielorrússia desapareceu entretanto das fotos e das listas que surgiram sobre a composição da equipe.