Flórida aprova ensino obrigatório sobre vítimas do comunismo

Professores devem abordar ‘pobreza, fome, migração e violência’ ocorridos em regimes comunistas.

Terra Brasil Notícias — O governador da Flórida, Ron DeSantis, do Partido Republicano, assinou na segunda-feira (9) uma legislação a fim de que os estudantes do ensino secundário recebam orientação sobre “os perigos e as maldades do comunismo”.

Ato foi marcado por simbolismo. A lei foi assinada na Freedom Tower, um edifício emblemático de Miami onde foram recebidos os primeiros exilados de Cuba no início dos anos 1960. No evento, estavam presentes diversos líderes da comunidade cubana.

De acordo com o texto, as mais de 100 milhões de pessoas em todo o mundo que são vítimas do comunismo serão lembradas em 7 de novembro.


Cuba, Nicarágua, Venezuela, Ucrânia e China foram os países mais mencionados no discurso de DeSantis, que busca ser reeleito para um segundo mandato nas eleições de novembro.

O novo assunto deverá ser incluído no ano letivo de 2023-2024. Os alunos deverão aprender sobre os ensinamentos de Joseph Stalin, Mao Tsé-Tung e Fidel Castro.


Os professores deverão ensinar como o sofrimento de regimes comunistas é causado “através da supressão da liberdade de expressão, da pobreza, da fome, da emigração e da violência sistemática”.