Elon Musk assustado com exposição do Project Veritas sobre comunistas trabalhando no Twitter

Atualizado: 18 de mai.

Engenheiro do Twitter foi gravado dizendo que a equipe da empresa é "comunista pra caralho para censurar a direita"


Um engenheiro sênior do Twitter foi registrado secretamente admitindo que o gigante da mídia social está “censurando a direita” – e que ele e seus colegas de trabalho são “comunistas pra caralho”.


O Twitter não acredita em liberdade de expressão”, disse Siru Murugesan em uma série de clipes de câmeras escondidas divulgados na segunda-feira pelo Project Veritas.


Elon [Musk] acredita na liberdade de expressão”, acrescentou Murugesan, ao afirmar que muitos de seus colegas “odeiam” o que pode acontecer se a aquisição de US$ 44 bilhões do fundador da Tesla for aprovada.


Alguns de meus colegas são superesquerda, esquerda, esquerda, esquerda, esquerda”, disse o engenheiro, acrescentando que muitos ameaçaram sair se Musk assumir e aplicar seu modelo de liberdade de expressão.


Nossos empregos estão em jogo – ele é um capitalista, e nós não estávamos realmente operando como capitalistas, mas como [uma equipe] muito socialista”, disse Murugesan. “Somos todos comunistas pra caralho.”


“‘Acho que é como o ambiente, como se você estivesse lá e se tornasse comunista – eles chamam de ‘Commifornia'” [um jogo de palavras entre Califórnia e Commie, termo usado em inglês para comunista], disse sobre o apelido dos funcionários na Califórnia desperta (Woke, inglês).


Murugesan também foi filmado admitindo que a inclinação de esquerda da empresa afeta diretamente o conteúdo do site.